Sistema genital masculino

Sistema genital masculino
8/1/2012

Os órgãos que compõem o sistema genital masculino são os testículos ou gônadas (bolsa escrotal também chamada de escroto ou saco escrotal), as vias espermáticas (epidídimo, canal deferente, e uretra), pênis e as glândulas acessórias, próstata, glândula bulbouretral e vesículas seminais.
sistema genital masculino possui dois testículos que possuem forma oval, são um pouco achatados e se localizam no períneo, atrás do pênis. Nos testículos ocorre a produção de espermatozoides, graças a um emaranhado de túbulos chamados de túbulos seminíferos. Entre os túbulos seminíferos, há também células intersticiais ou células de Leydig, que produzem os hormônios sexuais masculinos – dentre eles a testosterona, que é o hormônio responsável pelo desenvolvimento dos órgãos sexuais masculinos e pelas características secundárias masculinas, como tom grave de voz, barba, massa óssea, etc. Os testículos ficam protegidos dentro da bolsa escrotal, que se encontra na parte externa do corpo, pois isso favorece a espermatogênese, que ocorre em uma temperatura mais baixa do que a temperatura corporal.
Nos testículos ocorre a formação dos espermatozoides
Nos testículos ocorre a formação dos espermatozoides
Quando os espermatozoides saem dos túbulos seminíferos, eles são levados por meio de canais eferentes até o epidídimo, que é um tubo enovelado encontrado na borda posterior dos dois testículos. É no epidídimo que os espermatozoides adquirem mobilidade. De cada epidídimo sai um tubo chamado de canal deferente, que leva os espermatozoides até a vesícula seminal. A vesícula seminal corresponde a glândulas acessórias responsáveis por produzir um líquido composto por substâncias que dão energia aos espermatozoides. Uma das principais substâncias produzidas por essas glândulas é a frutose. Esse líquido se une ao líquido prostático e aos espermatozoides para formarem o sêmen, também chamado de esperma.  Ao sair da vesícula seminal, esse líquido é levado até a uretra por um tubo chamado de ducto ejaculatório e, depois, é lançado na uretra. Todos os espermatozoides produzidos ficam armazenados no epidídimo e nos ductos deferentes até serem eliminados através da ejaculação.
O sêmen é constituído por espermatozoides e líquidos oriundos da vesícula seminal e glândulas bulbouretrais
O sêmen é constituído por espermatozoides e líquidos oriundos da vesícula seminal e glândulas bulbouretrais
próstata é uma glândula acessória que se localiza abaixo da bexiga. Ela é a responsável por liberar uma secreção alcalina que neutraliza a acidez da uretra e das secreções vaginais. Essa secreção se une ao líquido seminal, formando o sêmen.
As glândulas bulbouretrais, também chamadas de glândulas de Cowper, são do tamanho de uma ervilha. Essas glândulas produzem uma secreção que entra na uretra durante a excitação sexual, lubrificando o pênis e neutralizando a acidez da uretra para a passagem do espermatozoide. Essa secreção constitui cerca de 5% do sêmen.
uretra é um tubo que passa dentro do pênis e é destinada à eliminação da urina, mas alguns músculos localizados na entrada da bexiga se contraem, promovendo a ereção e impedindo que a urina se misture ao sêmen e o sêmen entre na bexiga.
pênis é o órgão copulador masculino. Possui dois tipos de tecidos cilíndricos, dois corpos cavernosos e um corpo esponjoso (responsável por cobrir e proteger a uretra). Na extremidade de tal órgão podemos observar a glande, na qual notamos a abertura da uretra. Há uma pele que recobre o pênis chamada de prepúcio. O prepúcio deve ser sempre higienizado, a fim de se retirar a secreção constituída de células epiteliais que se acumulam debaixo dele, e que causam mau cheiro. Quando a glande não consegue ser exposta por causa do estreitamento do prepúcio, dizemos que a pessoa está com fimose.
Antes da cópula, quando ocorre a excitação sexual, alguns estímulos nervosos fazem com que as artérias presentes no pênis se dilatem, promovendo o acúmulo de sangue nos tecidos, comprimindo as veias e impedindo que o sangue retorne. O resultado disso é a ereção, em que o pênis se torna rijo, com aumento de tamanho.
A cada ejaculação são expulsos cerca de 3 ml a 4 ml de sêmen, contendo de 300 milhões a 500 milhões de espermatozoides. Quando não ocorre a ejaculação, os espermatozoides são reabsorvidos pelo organismo após algum tempo.

Por Paula Louredo Moraes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário